Vai deixa de tristeza e deixa o sonho te levantar, acredite que é possível ainda hoje uma virada, acredite que tudo foi apenas um engano, mantenha a rota do seu barco da vida, não desista novamente, as pedras são apenas restos que a chuva trouxe... amar, viver, sonhar, acreditar, lutar e até o chorar, são fases que compõem o grande quadro chamado vida, onde a tela é a sua história, as tintas são as pessoas que passam por ela, mas, o pintor, o responsável pela obra é sempre você! (Autor desconhecido)

domingo, 23 de maio de 2010

O Templo de Milhões de Anos


Este é o segundo volume da série sobre o Egito, escrita por Christian Jacq, autor francês e egiptólogo. Confesso que por falta de oportunidade, li direto o volume III em 2005 e agora acabo por ler o volume II, total inversão da ordem, mas como ainda me lembro do enredo do livro lido anteriormente, provavelmente lerei os próximos volumes. Quem vem acompanhando minhas leituras, já deve ter percebido um “certo interesse no Egito”?!... rsrs. Bem, quando tive meu primeiro contato com a civilização Egípcia, o que deve ter sido pela quinta série, fiquei bastante impressionada com a riqueza da cultura deste povo e com todos os mistérios que povoam a história... mas voltemos ao livro. O templo de milhões de anos, inicia com a morte de Sethi, que escolheu seu filho mais jovem, Ramsés, em detrimento do mais velho, Chenar, como seu sucessor para governar o Egito. Ramsés, cujas dificuldades não serão poucas, é coroado Faraó com apenas 23 anos de idade. Dotado do mesmo magnetismo de seu pai, Ramsés buscará a justiça e promoverá a expansão das obras do seu país. Para esta expansão, contará com o amigo de infância, Moisés, um hebreu nascido e criado entre os egípcios, mas que vive um conflito interno, diante de um povo que cultua vários Deuses e sua fé num Deus único. Eficiente chefe de obras, Moisés assegurará a construção de Pi-Ramsés, a nova capital do Egito. A grande esposa Real, Nefertari, será de grande importância na vida de Ramsés, como homem e como Faraó. Graças a amigos fiéis, que incluem um leão gigantesco, chamado Matador e o cão dourado, Vigilante, mais de uma vez sua segurança será assegurada. Uma rede de intrigas movida por pessoas gananciosas e com sede de poder, tentará derrubar o jovem Faraó, fazendo inclusive alianças com os temíveis Hititas, povo inimigo do Egito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Imagem de Mariana Britto
Sigo andando a passos largos...
...sem rumo e sem destino, apenas observando o que se passa e o que passou, o conhecimento traz prazer mas também traz dor.
Jade

Postagens populares