Vai deixa de tristeza e deixa o sonho te levantar, acredite que é possível ainda hoje uma virada, acredite que tudo foi apenas um engano, mantenha a rota do seu barco da vida, não desista novamente, as pedras são apenas restos que a chuva trouxe... amar, viver, sonhar, acreditar, lutar e até o chorar, são fases que compõem o grande quadro chamado vida, onde a tela é a sua história, as tintas são as pessoas que passam por ela, mas, o pintor, o responsável pela obra é sempre você! (Autor desconhecido)

quarta-feira, 17 de março de 2010

O Egípcio

"O EGÍPCIO" se trata de um romance histórico, que reconstitui parcialmente uma época no Egito, cerca de 1300 anos antes do nascimento de cristo, passando pelo breve reinado de Tutancâmon, também conhecido pela grafia Tutankhamon (Curiosidade: recentemente, fevereiro de 2010,foi divulgado que faleceu, de malária combinada com uma infecção óssea, segundo um estudo nos Estados Unidos). Segue um estilo de escrita um pouco diferente de títulos mais atuais, devido à época em que se desenrola a história. Publicado pelo autor, Mika Waltari, Finlandês, no ano de 1645, foi seu primeiro e mais bem sucedido romance histórico. É narrado por Sinuhe, médico do Faraó, e é a história de sua vida. Desfilam inúmeros personagens, descritos com perfeição, alguns dos quais dificilmente serão esquecidos: Horemheb, o general do Faraó, Neferne-fernefer, com quem as modernas irmãs do pecado jamais poderiam competir; Minea, a virgem votada aos deuses da Grécia, dançando nua diante dos touros sagrados; a rainha Nefertiti, cuja beleza física era perigosa em demasia por estar combinada com a malícia e a inteligência aguda; o escravo Kaptah Kaketamon, um falastrão que em mais de uma oportunidade rouba a cena, demonstrando mais esperteza do que os homens doutos e livres da época... Intriga, morte, guerra, paixão, amor e luta religiosa são contados, enquanto Sinuhe vai revelando sua vida. Uma obra épica de qualidade, que prende o leitor, deixando-o em suspenso, como se estive percorrendo os desertos do Egito e a antiga Pérsia, nos dando uma visão do que deve ter sido viver naquela época, em que vários "Deuses" eram adorados e que pela primeira vez um Faraó tentou por em prática o monoteísmo.

Um comentário:


Imagem de Mariana Britto
Sigo andando a passos largos...
...sem rumo e sem destino, apenas observando o que se passa e o que passou, o conhecimento traz prazer mas também traz dor.
Jade

Postagens populares